sedentarismo

Os riscos do Sedentarismo e Obesidade para a saúde do coração

O sedentarismo é uma doença característica da época atual. As inovações tecnológicas e o desenvolvimento das cidades ocasionaram diminuição da necessidade de atividades físicas no dia a dia. Assim, o novo estilo de vida é responsável por uma série de problemas de saúde. Entre eles, a obesidade.

Profissionais da área médica, no entanto, atentam para algo mais preocupante. Além de as pessoas não estarem praticando nenhuma atividade física, elas também estão se movimentando cada vez menos.

Se o indivíduo mora em uma grande cidade, o fato ainda é mais grave. Isso porque a rotina pode se resumir a ficar sentado o dia todo. A pessoa acorda, vai para o trabalho, passa longas horas sentado. Então chega em casa, pede comida por aplicativo do telefone e vai dormir.

Quem está condicionado a esta rotina, chega no fim de semana sem nenhuma disposição. Portanto, não anima a sair, nem uma caminhada ou praticar esportes. Assim sendo, fica em casa vendo TV ou em frente ao computador.

O problema, no entanto, são os malefícios que esse estilo de vida traz para a saúde. O sedentarismo é considerado um distúrbio. Ele é uma das causas da obesidade e, consequentemente, de problemas cardíacos.

Como o sedentarismo pode prejudicar a saúde do coração?

O maior problema de uma situação de sedentarismo é que a falta de atividades físicas pode levar ao aumento do peso corporal. Isto acontece porque não se gastam todas as calorias ingerida. Dessa forma, acumula-se gordura no corpo, o que provoca a obesidade.

De acordo com o Ministério da Saúde, aproximadamente 70% dos homens e 61% das mulheres com hipertensão são obesos. A hipertensão é uma doença cardiovascular crônica que pode provocar complicações a longo prazo.

Quem tem hipertensão ou pressão alta, pode ter problemas como insuficiência cardíaca e infarto agudo do miocárdio. É extremamente importante que esses indivíduos evitem o sedentarismo e a obesidade. O mesmo vale para quem tem pais hipertensos.

Portanto, para evitar o risco, o melhor a fazer é perder gordura corporal. Sendo assim, a melhor alternativa é praticar atividades físicas.

Como sair da inércia e evitar os problemas cardíacos?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) orienta a prática semanal de, no mínimo, 150 minutos de atividades físicas para evitar problemas como a obesidade e a hipertensão.

Começar pode parecer difícil. Por isso, o ideal é que, nos primeiros dias, pratique-se uma atividade leve, como a caminhada.

Com o tempo, pode-se passar para esportes mais intensos, como as lutas, o ciclismo e a natação. As atividades que movimentam o sistema cardiovascular são as mais indicadas.

Se você está bem acima do peso, o ideal é realizar exames médicos antes da prática dos exercícios. Além disso, é importante o acompanhamento de um profissional da área de educação física.

Sair do sedentarismo pode trazer uma série de benefícios para a saúde. Entre eles, a melhora da disposição, do humor e a prevenção de doenças do coração.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cardiologista em Niterói!

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe