dor no peito

Dor no peito: quais são as possíveis causas?

Dor torácica ou, simplesmente, dor no peito é a sensação de desconforto na região anterior do tórax. Para associar essa dor a determinadas condições, é preciso considerar alguns fatores, como localização, irradiação, característica, duração, fatores precipitantes, fatores que melhoram e pioram a dor e, ainda, os sintomas relacionados.

Uma vez analisados, é importante considerar o maior risco ligado a esse problema: o infarto do miocárdio.

Para saber mais sobre essa condição, a seguir, o texto mostra quando ela pode ser sinal de um ataque do coração e quais outras doenças podem causar a mesma sensação.

Como identificar se a dor no peito indica um infarto? 

A dor de um infarto costuma se localizar na região central do tórax, tendendo a irradiar para outras áreas. Uma dor torácica anterior, que atinge ambos os braços, pode ser um forte indício de infarto. 

Essa sensação costuma ser descrita como um aperto, opressão, pressão ou queimação das regiões e costuma durar entre 5 e 20 minutos. No entanto, isso também pode ocorrer quando a pessoa prática exercício físico intenso ou sofre estresse e hipertensão. 

Quais outras condições estão associadas a essa dor? 

Todo infarto pode vir acompanhado de uma dor no peito, mas nem toda dor é sinal de um ataque cardíaco.

Existem outras doenças e condições que podem estar associadas a esse mal-estar. Principalmente quando ele vem acompanhado de outros sintomas, como tosse, febre, azia, náusea e vômitos. Dessa forma, há outras condições que podem desencadear o mesmo sinal, tais como: 

  • aneurisma de aorta; 
  • pneumotórax; 
  • derrame pleural; 
  • embolia pulmonar; 
  • pneumonia; 
  • refluxo gastroesofágico; 
  • pericardite (inflamação do pericárdio); 
  • tumores do pulmão e mediastino; 
  • esofagite (inflamação do esôfago);
  • espasmo do esôfago;
  • hipertensão pulmonar;
  • costocondrite (inflamação das cartilagens que ligam as costelas ao osso esterno);
  • lesões nas costelas;
  • lesões musculares;
  • artrite; 
  • fibromialgia; 
  • herpes zoster;
  • artrite reumatoide.

É comum que a dor torácica indique também isquemia cardíaca, que se caracteriza como a compressão das artérias coronárias ou do miocárdio, podendo estar diretamente ligada ao infarto do miocárdio. O principal fator que gera a isquemia é a deposição de placas de gordura na parede interna das artérias.  

Como diagnosticar e tratar?

Para um diagnóstico preciso, o médico deverá considerar o histórico clínico do indivíduo. Quanto mais fatores de risco para doenças cardíacas houver, maiores serão as chances de a dor no peito indicar um quadro mais grave. 

Indivíduos com dieta rica em gorduras trans, colesterol elevado, sedentários, fumantes, obesos, portadores de diabetes mellitus, hipertensos e usuários de cocaína também podem apresentar complicações mais severas.

Em alguns casos, o desconforto torácico é aliviado com repouso ou medicamentos à base de nitratos. 

Se você sentir dor no peito acompanhada de outros sintomas, procure imediatamente um médico. Mas não se esqueça de que manter hábitos de vida saudáveis e fazer exames rotineiros são as melhores maneiras de se prevenir qualquer doença. 

 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cardiologista em Niterói

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe