Diabetes

Diabetes: sintomas, causas e tratamento

A diabetes é uma doença do metabolismo causada pela falta ou má absorção de insulina, hormônio que promove o aproveitamento da glicose como energia para o nosso corpo. A ausência total ou parcial desse hormônio interfere não só na queima do açúcar como na sua transformação em outras substâncias (proteínas, músculos e gordura).

A diabetes é classificada em quatro tipos:

  • Diabetes tipo 1: sua principal característica é a não produção de insulina pelo corpo. Como resultado, a glicose fica no sangue, em vez de ser usada como energia. O tipo 1 aparece geralmente na infância ou na adolescência, mas pode ser diagnosticado em adultos também. Nesse tipo, o paciente necessita do uso de insulina diariamente para adequar os níveis de glicose no sangue.

  • Diabetes tipo 2: esse tipo aparece quando o organismo não consegue usar adequadamente a insulina que produz; ou não produz insulina suficiente para controlar a taxa de glicemia. Ele se manifesta com mais frequência em adultos, mas crianças também podem ser acometidas por ele. O diabetes tipo 2 é o de maior incidência na população, com quase 90% do número de casos.

  • Diabetes gestacional: ocorre temporariamente durante a gravidez porque os hormônios da placenta reduzem a ação da insulina. Para compensar, o pâncreas aumenta sua produção, equilibrando o nível de glicose no sangue da mãe. Mas parte das mulheres não produz essa insulina extra e acumulam açúcar no sangue.

  • Pré-diabetes: é uma situação clínica que antecede o diagnóstico da diabetes. Ela indica que a glicose não está sendo bem aproveitada e está ficando acumulada no sangue. Nesse momento, o corpo começa a dar sinais de que os níveis de açúcar (glicemia) estão começando a ficar elevados, e os níveis de insulina também.

Causas e tratamento da diabetes

Os principais sintomas do diabetes são vontade frequente de urinar, fome, sede excessiva e emagrecimento. O diagnóstico da doença é feito por um simples exame de sangue. Se for identificada uma alteração considerável, o médico solicitará outros exames clínicos e laboratoriais mais profundos e detalhados, como o teste oral de tolerância à glicose (curva glicêmica).

O tratamento de diabetes tem como objetivo controlar a quantidade de glicose no sangue do paciente, evitando que ocorram picos ou quedas ao longo do dia. Cada tipo da doença necessitará de um tratamento específico.

No tipo 1, por exemplo, o paciente deve fazer uso de insulina por via injetável para suprir o organismo desse hormônio que deixou de ser produzido pelo pâncreas. No tipo 2, o paciente não depende da aplicação de insulina e pode ser controlado por medicamentos administrados por via oral. 

Em todos os casos, a dieta alimentar equilibrada é fundamental para o controle da doença. Além disso, a atividade física é de extrema importância para reduzir o nível da glicose nos dois tipos de diabetes.


Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como
cardiologista em Niterói

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe