Acidente Vascular Cerebral

Acidente Vascular Cerebral (AVC): sintomas e como prevenir

O Acidente Vascular Cerebral (AVC), também conhecido como “derrame cerebral”, é uma doença crônica não transmissível. Estima-se que 16 milhões de pessoas no mundo todo são atingidas pelo problema a cada ano e, dessas, seis milhões morrem.

O AVC acontece quando o suprimento de sangue que vai para o cérebro é interrompido ou drasticamente reduzido, privando as cédulas de oxigênio e de nutrientes. Ou, então, quando um vaso sanguíneo se rompe, causando uma hemorragia cerebral. Entre as causas dessas ocorrências, estão a malformação arterial cerebral (aneurisma), hipertensão arterial, cardiopatia e tromboembolia (bloqueio da artéria pulmonar).

Os fatores de risco para AVC são os mesmos que provocam ataques cardíacos: hipertensão arterial, colesterol elevado, fumo, diabetes, histórico familiar, ingestão de álcool, vida sedentária, excesso de peso e estresse.

Tipos de AVC e sintomas

  1. Acidente vascular cerebral isquêmico: é causado pela obstrução ou redução brusca do fluxo sanguíneo em uma artéria do cérebro, o que causa a falta de circulação vascular na região. Esse tipo é mais comum em idosos, principalmente que tenham diabetes, colesterol alto, hipertensão arterial, problemas vasculares e que fumam. Os principais sintomas são: perda repentina da força muscular e da visão, sentir dormência no rosto e nos membros, dificuldade para falar, tonturas, formigamento em um dos lados do corpo e alteração de memória.

  2. Acidente vascular cerebral hemorrágico: acontece quando um vaso se rompe espontaneamente e há extravasamento de sangue para o interior do cérebro. Esse tipo de AVC está mais ligado a quadros de hipertensão arterial. As características que podem definir esse ataque são dor de cabeça repentina, aumento da pressão intracraniana, edema cerebral, náuseas e vômitos, déficits neurológicos semelhantes aos provocados pelo tipo isquêmico.

O acidente vascular cerebral é uma emergência médica. Assim que notar os sintomas, o paciente deve ser encaminhado imediatamente para atendimento hospitalar. Evite a automedicação, inclusive o uso imediato de ácido acetilsalicílico (AAS) ou outros medicamentos semelhantes, a fim de evitar complicações hemorrágicas.

Como prevenir o Acidente Vascular Cerebral (AVC)

Em alguns casos, o AVC pode ser prevenido. Outros fatores, entretanto, dependem apenas da pessoa e são os principais para prevenir essas doenças.

  • Não fumar: diversos estudos mostram que o tabaco aumenta consideravelmente as chances de um acidente vascular cerebral.

  • Não fazer uso de drogas ilícitas:  elas alteram drasticamente o fluxo sanguíneo no organismo, o que pode provocar um AVC.

  • Manter alimentação saudável: ter uma dieta balanceada, moderar o consumo de sódio (para pressão alta), evitar alimentos ricos em colesterol e gorduras saturadas (frituras), controlar o consumo de açúcar (para diabetes) são alguns dos hábitos que devem fazer parte da rotina.

  • Manter o peso ideal: mantenha o peso saudável para a sua idade, altura e biotipo e evite o acúmulo de excesso de gordura no corpo.

  • Manter a pressão sob controle: além da dieta, uma boa forma de reduzir a pressão arterial é adotando a prática de exercícios físicos.

  • Controle o colesterol: o excesso de colesterol no sangue provoca o espessamento e endurecimento das artérias. Placas de colesterol e conteúdos gordurosos se depositam lentamente na artéria, fazendo com que ela se feche aos poucos, impedindo a passagem de fluxo sanguíneo.

  • Manter a glicose sob controle: o excesso de glicose no sangue – característica do diabetes – aumenta a coagulação do sangue e o deixa mais viscoso. Isso diminui o fluxo de sangue das artérias e pode levar a um AVC

Além disso, é importante não fazer ingestão de bebidas alcoólicas, reforçar o consumo de água e praticar atividades físicas regularmente. A adequação dos hábitos de vida diária é primordial para a prevenção do AVC.


Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e 
conheça mais do meu trabalho como cardiologista em Niterói

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe